Política

Meta é vacinar um milhão de pessoas todos os dias, diz Queiroga





Novo ministro da Saúde dá primeira entrevista coletiva após ser empossado no cargo

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, deu na tarde desta terça-feira (24) a primeira entrevista coletiva após ser empossado no cargo. Durante o evento, ele disse que a meta dele é, "em curto prazo", passar a vacinar um milhão de pessoas contra Covid-19 diariamente.

"Atualmente, vacinamos 300 mil indivíduos todos os dias, e o ministro da Saúde e o governo assumem o compromisso de, em curto prazo, aumentar em pelo menos três vezes essa velocidade de vacinação, para 1 milhão de vacinas todos os dias. Essa é uma meta plausível", afirmou. 

O cardiologista também anunciou a intenção de criar uma secretaria especial de combate à pandemia, que vai funcionar 24 horas por dia, como antecipou a âncora da CNN Daniela Lima.

Ele pediu um voto de confiança no trabalho dele. "Não posso ter resultado no segundo dia da minha gestão, tem que existir uma tolerância. Estamos com pico de óbitos, é uma situação grave, que requer cuidado e atenção de todos".

O Brasil ultrapassou nesta quarta-feira a marca de 300 mil vítimas da Covid-19.  

Queiroga destacou que não há medicamento específico para o tratamento da Covid-19 até o momento, mas que o médico tem autonomia para receitar o que achar adequado. Ele disse que o Ministério da Saúde irá acompanhar as inovações e os estudos científicos sobre o assunto. "O que tiver evidência científica, nós incorporamos", disse.

Ele se posicionou contra a adoção de um lockdown, dizendo que a população não aderiria a essa medida e que vai buscar ações que previnam a necessidade de um bloqueio completo. "Vamos buscar com governadores e prefeitos as melhores formas de buscar políticas de distanciamento social que sejam adequadas", falou. 

Em entrevista à CNN ontem, o novo ministro disse que a missão será trazer a pasta de volta à gestão civil. “Vamos criar a ideia na população de que o ministério está trabalhando para combater a Covid-19. Vamos trazer o ministério de volta para sua gestão civil”, afirmou.

Mais cedo nesta quarta, o presidente Jair Bolsonaro comunicou a criação de um comitê para coordenar as ações de combate à pandemia, junto com governadores e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Essa é a primeira iniciativa federal nesse sentido, mais de um ano depois do início da pandemia. 

 

Fonte: CNN Brasil