Colunas

Empresário é preso acusado de desviar R$ 9 milhões da Alap





 

O valor teria sido desviado através de pagamentos realizados para uma empresa de construção civil. O Ministério Público cumpriu ainda dois mandados de busca e apreensão.

 

O Ministério Público do Amapá (MP/AP) prendeu temporariamente, na manhã desta sexta-feira (1º), o empresário Felipe Edson Pinto. A ação complementar investiga o desvio de aproximadamente R$ 9 milhões da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), entre 2013 e 2014.

Além da prisão temporária, o Grupo de Atuação Especial para Repressão ao Crime Organizado (GAECO) do MP cumpriu dois mandados de busca e apreensão na residência e empreendimento do empresário, localizadas em Macapá.

De acordo com o MP, a ação visa dar continuidade às investigações da operação Acrópole, deflagrada em 2016, que apura práticas de crimes por agentes públicos e particulares, que, em conjunto, promoveram desvio e lavagem de dinheiro da Alap.

Segundo as investigações, cerca de R$ 9 milhões foram desviados através de pagamentos realizados para uma empresa de construção civil.

Em nota, a defesa do empresário alegou que não ainda não teve acesso à justificativa da prisão temporária, mas que irá recorrer e pedir revogação do ato. Segundo o advogado, a medida cautelar foi desnecessária, tendo em vista, que seu cliente possui residência fixa e sempre contribuiu com informações à Justiça.

 Redação