Colunas

Cutias do Araguari pode ficar isolado, diz deputado





 

Um pedido foi encaminhado à Setrap, para que medidas de emergência fossem tomadas. O trecho não asfaltado que dá acesso ao município, apresenta dificuldades para o tráfego.

 

As constantes chuvas dos últimos dias tem agravado a situação do município de Cutias do Araguari, a 135 Km de Macapá. O trecho não asfaltado da rodovia AP-070, cerca de 65 KM de extensão, está tomado por lama, buracos, e atoleiros. A situação ainda pode isolar o município das demais regiões do estado. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (8), pelo gabinete do deputado estadual Pedro DaLua.

De acordo com as informações, as viagens pelo trecho estão demorando três vezes a mais do que o tempo normal, sendo os motoristas os maiores afetados. Além disso, setores como a saúde e o comércio também estão sendo prejudicados. “A situação tem prejudicado o transporte de pessoas e cargas para a cidade. Há informações de motoristas de que ambulâncias e caminhões estão atolando no trecho”, informou a assessoria do parlamentar.

A combinação das fortes chuvas e o não asfaltamento da rodovia, tem resultado nesse problema, informou o parlamentar, segundo sua assessoria. “Com a força das águas, é comum a formação de lagoas de um lado a outro da pista. O perímetro asfaltado da AP-070 parte de Macapá até a localidade conhecida como “Entroncamento do Paulo”, os demais 60 quilômetros até Cutias são percorridos em estrada de terra”.

A rodovia AP-070 é o único acesso terrestre para Cutias do Araguari. Por isso, o município e seus cerca de 5 mil habitantes, correm o risco de ficar em isolamento, caso a situação se agrave. O trajeto prejudicado ainda dá acesso a distritos da capital amapaense, como São Joaquim e Santa Luzia do Pacuí.

O gabinete do deputado Pedro DaLua informou que a situação foi informada à Secretaria de Estado dos Transportes (Setrap), e que providências foram pedidas.

Plano Rodoviário

 O Governo do Estado do Amapá (GEA), lançou o Plano Rodoviário em 2015, visando realizar obras nas rodovias estaduais. Além da AP-070, estão incluídas no plano a rodovia Duca Serra, AP-340, AP-110, e AP-010, cujas obras já foram concluídas.

Há quase um ano, em 28 de maio de 2017, o GEA informou através de seu site oficial que a AP-070 iria receber pavimentação e asfaltamento em breve, mas que suas obras dependiam da liberação de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo estimativa do próprio governo, o Plano Rodoviário soma um investimento de R$ 1 bilhão. As obras iriam facilitar o escoamento da produção do estado, a mobilidade entre as estradas estaduais, além de fomentar o turismo.

 Recursos do BNDES

No início do mês, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social divulgou que nos três primeiros meses de 2018, os projetos do estado do Amapá desembolsaram, juntos, R$ 10,4 milhões. De acordo com o BNDES, a maior parte dos recursos foi para projetos de infraestrutura, totalizando R$ 7 milhões, valor 339% maior do que o desembolsado no primeiro trimestre de 2017. Nesse setor, o segmento que mais se destacou pelos recursos foi o transporte rodoviário, responsável por R$3,6 milhões do total para o setor.

Da Redação