Saúde

Influenza: Quase três mil doses da vacina já foram aplicadas no Amapá





 

A expectativa do Ministério da Saúde é alcançar até 150.992 amapaenses até o fim da campanha, marcado para o inicio de junho deste ano.

 

De acordo com primeiro balanço do Ministério da Saúde (MS), até o fim de abril, 2.997 doses de vacina da campanha de influenza foram aplicadas no Amapá. A expectativa do Ministério da Saúde é de que até o dia 1º de junho, 150.992 amapaenses sejam vacinados na campanha.

No Amapá, 8.846 doses de vacina trivalente contra a Influenza foram disponibilizadas para comunidades indígenas. O maior quantitativo de vacinas foi encaminhado para as aldeias do município de Oiapoque, extremo Norte do estado.

Do total de vacinas, a Superintendência de Vigilância em Saúde do Amapá (SVS/AP) encaminhou 7.473 doses para aldeias localizadas em Oiapoque. Ouras 1.373 foram direcionadas para aldeias do município de Pedra Branca do Amapari. Segundo a SVS, parte do quantitativo foi enviada para comunidades indígenas do Norte do estado do Pará.

Em nível nacional, o primeiro balanço de vacinação da campanha de influenza do Ministério da Saúde mostra que, até o último dia 27 de abril, cerca de 4,7 milhões de pessoas foram vacinadas em todo o país. A expectativa do MS é vacinar 54,4 milhões de pessoas até junho.

Desse total, 43 milhões são idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses e menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto). Nesta primeira semana de vacinação, 9% (3,9 milhões) dessa população receberam a vacina contra gripe. O estado com maior cobertura vacinal até o momento é Goiás, que vacinou 53,8% da população estimada.

Vacina Contra Influenza

De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Essa vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS), (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).

Nathan Oliveira