Negócios

SINE AP foi responsável por 2,4% das admissões no último trimestre de 2017





 

Nesta última semana, o Ministério do Trabalho (MTb) divulgou dados de um boletim do Observatório da Secretaria de Políticas Públicas (SPPE) que apontam que no quarto trimestre do ano de 2017, o Sistema Nacional de Empregos (Sine) foi responsável por 2,4% das admissões registradas no Cadastro Geral de Empregados e Desempregado (CAGED) realizadas no Amapá.

O Sine Amapá foi a sétima unidade do Sistema com o menor número de encaminhamentos para contratações do Brasil. O estado ficou a frente de Santa Catarina, Maranhão, Espírito Santo, Distrito Federal, Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul (estado que apresentou menor percentual do país, registrando 1,3% das contratações formais realizadas por meio do Sine em 2017).

Em nível nacional, o boletim apresentado aponta que as contratações realizadas por meio do Sistema de Emprego atingiram 577,2 mil trabalhadores no ano passado. Esse número representa um aumento de 36,7% em relação ano de 2016, quando 422,4 mil trabalhadores foram inseridos no mercado forma de trabalho do país.

De acordo com o Ministério do Trabalho, houve diferenças significativas entre os estados nas admissões realizadas por meio do Sine. No ano passado, dez unidades ficaram acima da média nacional, com destaque para o estado de Alagoas, onde a intermediação de mão de obra pelo Sistema representou 27,6% do total no último trimestre do ano.

A maioria das vagas de emprego oferecidas pelo Sine no quarto trimestre de 2017 era no setor de serviços (47,6%), seguido pelo comércio (23,5%) e indústria (19,7%). As principais ocupações das vagas oferecidas foram de Alimentador de Linha de Produção, Vendedor de Comércio Varejista e Faxineiro.

O boletim do Observatório da Secretaria de Políticas Públicas aponta que no perfil dos trabalhadores o sexo feminino predominou a procura por vagas de emprego atingindo 54,2%, com faixa etária de 18 a 24 (52,7%), com ensino médio completo (41,8%).


Nathan Oliveira