Saúde

OMS alerta: o mundo não pode relaxar mesmo com a chegada da vacina





A chegada da vacina é celebrada pela OMS, mas também gerou um alerta, pois pode passar a percepção às pessoas de que a pandemia acabou

O progresso recente nas vacinas Covid-19 é positivo, mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) está preocupada leve a uma percepção de que a pandemia acabou, disse nesta sexta-feira, 4, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom.

A Grã-Bretanha aprovou a vacina desenvolvida pela Pfizer na quarta-feira, 2, aumentando as esperanças de que a maré possa se voltar contra o vírus que já matou quase 1,5 milhão de pessoas no mundo todo, esmagou a economia mundial e alterou a vida normal de bilhões.

“O progresso nas vacinas nos dá um impulso e agora podemos começar a ver a luz no fim do túnel. No entanto, a OMS está preocupada com a crescente percepção de que a pandemia acabou”, advertiu Adhanom.

O diretor da OMS disse ainda que a pandemia ainda tem um longo caminho pela frente e que as decisões tomadas pelos cidadãos e governos determinarão o curso a curto prazo e o fim da pandemia.

O vírus surgiu em Wuhan, China, há um ano, quando mais de 65 milhões de pessoas foram infectadas globalmente.

Duas vacinas promissoras podem em breve receber autorização de uso emergencial da Food and Drug Administration dos Estados Unidos, órgão que regula a aprovação de remédios e novas drogas em solo estadunidense, e cerca de 20 milhões de americanos podem ser vacinados este ano, ajudando a conter a onda do vírus no país mais atingido do mundo.

No entanto, o principal especialista em emergência da OMS, Mike Ryan, também alertou contra a complacência à esteira da chegada da vacina, dizendo que embora seja uma parte importante da batalha contra o Covid-19, as vacinas não iriam por si mesmas acabar com a pandemia.

“Vacinas não equivalem a Covid zero”, afirmou Ryan.

Fonte: Canção nova com Reuters