Cultura

Papa envia mensagem por ocasião do Círio de Nazaré 2020





No texto, Francisco cita a dor que será a vivência desta festa sem as tradicionais procissões do Círio e sem a participação dos fiéis nas principais celebrações

Fonte: Da redação Canção Nova, com Arquidiocese de Belém 

O Papa Francisco enviou sua tradicional mensagem aos fiéis devotos de Nossa Senhora de Nazaré e a toda Arquidiocese de Belém diante da proximidade da 228ª edição do Círio de Nazaré, que acontecerá no segundo domingo de outubro de forma adaptada.

No texto, o Santo Padre cita a dor que será a vivência desta festa sem as tradicionais procissões do Círio e sem a participação dos fiéis nas principais celebrações.

O Pontífice convida os fiéis a levantarem o “olhar para Maria, a mãe que Cristo nos deixou e que embora seja única Mãe de todos, manifesta-Se de distintas maneiras na Amazônia”.

Rezemos todos “pedindo-Lhe (Nossa Senhora) que interceda junto ao seu divino Filho a fim de que esta dura prova termine e todas as famílias mergulhadas no sofrimento possam encontrar o consolo e a paz”, destacou Francisco.

Por fim, o Papa manifestou sua Bênção Apostólica e se despediu pedindo aos fiéis que não deixem de rezar por ele. Confira a íntegra da carta:

Vaticano, 29 de agosto de 2020

Excelentíssimo e Reverendíssimo

Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo de Belém do Pará

Ao celebrar-se as festividades do Círio de Nazaré, o Papa Francisco envia uma calorosa saudação a todos os devotos de Nossa Senhora que, neste ano marcado por numerosos desafios e tribulações, recorrem a Santa Mãe de Deus refugiando-se sob a sua materna proteção. No meio desta pandemia que causa tanta aflição e transtorno, impedindo inclusive que se realize a tradicional procissão do Círio, o Santo Padre convida a levantar o “olhar para Maria, a Mãe que Cristo nos deixou” e que “embora seja única Mãe de todos, manifesta-Se de distintas maneiras na Amazônia” (Exort. Apost. Querida Amazônia, 111), pedindo-Lhe que interceda junto ao seu divino Filho a fim de que esta dura prova termine e todas as famílias mergulhadas no sofrimento possam encontrar o consolo e a paz. Além disso, seguindo o exemplo da Virgem de Nazaré, que nunca esmoreceu perante as dificuldades, todos batizados não deixem diminuir o ardor missionário, certos de que, “para quantos encontraram (Jesus Cristo), vivem na sua amizade e se identificam com a sua mensagem, é inevitável falar d’Ele e levar aos outros a sua proposta de vida nova: “Ai de mim, se eu não evangelizar” (1 Cor 9, 16) (Ibid., 62). E para confirmar tais votos e orações o Papa Francisco lhes concede a Bênção Apostólica, pedindo também que, por favor, não deixem de rezar por ele.

                                                         Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado

Unindo-me aos votos do Santo Padre e assegurando minhas orações, envio-lhe cordiais saudações.

Dom Giovanni d’Aniello

Núncio apostólico