Saúde

Pandemia atinge 25 milhões e Índia bate recorde de casos diários





Neste domingo, 30, a Índia registrou 78.761 novos casos da infecção causada pelo novo coronavírus, ultrapassando Estados Unidos e a América Latina

Os casos de coronavírus global aumentaram para 25 milhões no domingo, 30, de acordo com uma contagem realizada pela Reuters, enquanto a Índia marcou um recorde mundial para novos casos diários na pandemia de Covid-19.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o número oficial de casos globais de coronavírus é agora pelo menos cinco vezes o número de doenças graves de gripe registrados anualmente.

As infecções em apenas um dia na Índia chegaram a 78.761 neste domingo, 30, ultrapassaram os registros de um único dia nos Estados Unidos, no meio de julho, que eram de 77.299. Com este aumento na Índia, o aumento de infectados no mundo todo vai para 25.074.751.

“É o maior aumento de casos em um dia em todo o mundo e a razão disso é que a pandemia está se espalhando na área rural e atinge principalmente os sete estados, que são responsáveis por quase 75% dos casos”, disse o médico Manoj Kumar, diretor do Departamento de Cardiologia do Max Hospital.

Em todo o mundo, já ocorreram mais de 840 mil mortes, considerado um indicador lento, dado o período de incubação de duas semanas do vírus. Isso ultrapassou a faixa superior de 290 mil a 650 mil mortes anuais relacionadas à gripe.

A Índia, o segundo país mais populoso do mundo, ocupa o terceiro lugar no número de infectados, perdendo para Estados Unidos e Brasil em número total de casos, mas tem ultrapassado consistentemente ambos em casos novos registrados diariamente desde 7 de agosto, de acordo com uma contagem realizada pela Reuters.

Apesar do aumento do número de casos, o primeiro-ministro Narendra Modi tem pressionado por um retorno à normalidade para diminuir os problemas econômicos causados pela pandemia, tendo imposto, ainda em março, um bloqueio precoce restrito a 1,3 bilhão de habitantes.

O governo anunciou neste sábado, 29, que vai reabrir redes de metrô e permitirá eventos esportivos e religiosos de maneira limitada a partir do próximo mês.

Fonte: Canção Nova - Reuters