Cotidiano

Rodízio de veículos volta a ser implantado em Macapá





Com a abertura gradativa e restritiva do comércio em Macapá, o prefeito Clécio Luís decretou o retorno do rodízio de veículos na cidade. A medida inicia nesta terça-feira (16) e visa controlar a aglomeração de pessoas nas vias públicas. O rodízio de veículos foi vigorado entre 19 de maio e 2 de junho trazendo índices positivos para o isolamento social.

Conforme o decreto, carros com placas terminadas em números pares (0,2,4,6,8) circulam em dias pares (16, 18 ...). Carros com placas terminadas em números ímpares (1,3,5,7,9) circulam em dias ímpares (17, 19 ...).

Para garantir o cumprimento do decreto, barreiras sanitárias serão instaladas em vários pontos da cidade e irão vistoriar os veículos, medir a temperatura de motoristas e ocupantes e a comprovação do deslocamento, como trabalho ou compra de alimentos e remédios. As barreiras funcionarão todos os dias das 6h às 00h.

Caso o condutor não cumpra o rodízio, será aplicado uma multa prevista no Código Brasileiro de Trânsito (CBT) de R$ 123,00.

Ficam excluídos da restrição de circulação nas seguintes atividades: transporte coletivo; motocicletas que façam delivery; táxis e mototáxis; guinchos; ambulâncias; viaturas de polícia; fiscalização e operação de trânsito; veículos próprios ou contratados que atuam em serviços essenciais; Defesa civil; forças armadas; fiscalização e operação de transporte de passageiros; Funerários; Penitenciários; Assistência social e os conselhos tutelares; Poder Judiciário; veículos de campanhas públicas; empresas de atendimento a emergência química; veículos utilizados em obras e serviços essenciais;

Ficam excepcionados da restrição veículos pertencentes a profissionais da saúde; servidores que exerçam atividades de segurança pública e fiscalização administrativa;

Profissionais de órgãos de impressa, tais como jornal, rádio e televisão, cabendo ao respectivo empregador identificar os profissionais ou identificação funcional do respectivo conselho; profissionais da imprensa; profissionais atuantes nos serviços de zeladoria dos cemitérios do município de Macapá e empregados de obras públicas e privadas.