Cotidiano

Procon fiscaliza abuso de preços em supermercados e hipermercados de Macapá e Santana





Após receber denúncias, via 151 e redes sociais, sobre preços abusivos, o Instituto de Defesa do Consumidor do Amapá (Procon/AP) intensificou fiscalizações em supermercados de Macapá e Santana durante a quarentena.

O órgão já notificou 30 supermercados e hipermercados a apresentarem, no prazo de 48hs, as três últimas notas fiscais (janeiro, fevereiro e março) de compras para justificarem o aumento de preços. Caso haja irregularidades, sofrerão penalidades.

Como denunciar

Caso o consumidor sinta-se lesado ou identifique aumento exorbitante de preço, denúncias podem ser registradas através do número 151 ou através das redes sociais do Procon (Facebook e Instagram). Denúncias de preços abusivos de farmácias e transporte aéreo são prioritárias.