Política

Denúncia





 

Ministro Sérgio Moro abre canal de denúncia para combate à corrupção

A ferramenta, que pode ser acessada no site do Ministério da Justiça e Segurança Pública, receberá denúncias de atos ilícitos e já está disponível

 

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, inaugurou um canal eletrônico de denúncias contra a corrupção. A ferramenta, que pode ser acessada no site do Ministério da Justiça e Segurança Pública, foi elaborada em parceria com o International Chamber of Commerce (ICC) do Brasil e garante o anonimato do denunciante.

Leia mais: "Temos que fazer mais", diz Moro sobre combate à corrupção no país

O ministro pede divulgação da iniciativa. “Alô imprensa, favor divulgar. É de interesse público.”

 

 

No Twitter o Ministro Sérgio Moro fez um retuíte com resposta ao Ministério da Justiça e Segurança “@SF_Moro Clique abaixo para conhecer o canal de denúncias contra corrupção elaborado pelo MJSP e pelo International Chamber of Commerce (ICC) do Brasil. Alô imprensa, favor divulgar. É de interesse público. https://twitter.com/JusticaGovBR/status/1222580173779894279 …

 

@JusticaGovBR O novo canal para receber denúncias de atos ilícitos - fruto da parceria entre o MJSP e a ICC Brasil - já está disponível. A ferramenta garante o anonimato do denunciante. Leia mais http://bit.ly/2GAC3uN”

 

O novo serviço para receber denúncias de atos ilícitos já está disponível. Segundo Moro, a Ouvidoria-Geral do Ministério ‘irá receber essas denúncias e realizar o encaminhamento necessário para a apuração’.

 

O ministro destacou o apoio da Controladoria-Geral da União. “Combater a corrupção não é um projeto pessoal ou de Governo, é um projeto de País.”

Ele convoca. “Setor público e privado têm que trabalhar juntos contra a corrupção. Orgulhosamente, o Ministério da Justiça e Segurança Pública e o ICC – International Chamber of Commerce Brasil inauguraram juntos um canal eletrônico de comunicação, com garantia do anonimato da fonte, de denúncias de corrupção para o governo.”

 

Moro assinala que o ‘objetivo é ampliar a comunicação direta entre o setor empresarial e o governo na prevenção de crimes como corrupção e lavagem de dinheiro