Cotidiano

Superintendente do Dnit é alvo de operação da PF por desvio em obras das rodovias no Amapá





A Polícia Federal (PF) cumpriu dois mandados de prisão preventiva e outros sete de busca e apreensão em Macapá. A ação é resultado da operação Pedágio, deflagrada na manhã desta quinta-feira (27), para desarticular um grupo que praticava desvio de verbas públicas relacionadas às obras em rodovias no Amapá, que são executadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). Os alvos da prisão preventiva são o ex-Superitendente Fábio Vilarinho e o atual Odnaldo de Jesus Oliveira. 

De acordo com as investigações, os servidores cobravam propina de empresários para agilizar a liberação de pagamentos e atestar regularidades das obras relacionadas a manutenção de estradas não pavimentadas no Amapá.

O esquema acontece desde 2015 e durante esse período eles cobravam uma taxa de 3% a 5% do valor das faturas para realizar o pagamento delas. Além disso, os servidores cobravam 1% do valor de todas as faturas para atestar que as obras estavam regulares. Segundo a PF, muitas dessas obras não eram sequer fiscalizadas pelo órgão.

Além do cumprimento de mandados, a PF realizou o bloqueio judicial de R$ 22 milhões em patrimônios supostamente adquiridos no esquema criminoso. Cerca de 28 policiais participaram da ação, que teve o apoio do Ministério Público Federal (MPF).

Os investigados responderão pelos crimes de corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Se condenados, poderão cumprir pena de até 30 anos de reclusão.