Cotidiano

Leonil Amanajás: 1 ano de saudade





Acontece nesta sexta-feira (07), a missa de um ano de falecimento de Leonil Amanajás, pioneiro na educação infantil e responsável pela implementação da primeira faculdade do Amapá. O professor, que era bastante conhecido pelos trabalhos desenvolvidos na área da educação, lutava contra uma enfermidade.

A missa acontece às 19h, na Paróquia Santuário de Nossa Senhora de Fátima, localizada na Avenida Professora Cora de Carvalho, no bairro Santa Rita, em Macapá. Familiares, amigos e companheiros estão convidados a participar da programação.

O educador era casado com a professora Ana Delsa Pereira Amanajás, com quem teve três filhos. Natural do arquipélago do Bailique, Leonil Amanajás trabalhou como professor ainda muito jovem, lecionando no interior. Em seguida, passou a cursar no Núcleo de Educação da Universidade Federal do Pará os cursos de Letras, Administração e especialização em metodologia do ensino superior.

O educador passou três décadas dedicando-se ao serviço público, como diretor de escolas, professor, chefe de gabinete, secretário substituto, chefe de departamento e outros cargos. Em 1990, ele implantava a primeira faculdade no estado, o Centro de Ensino Superior do Amapá (CEAP).

Em 2013 recebeu do da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) o título de Mérito Legislativo em Educação. Ele recebeu, ainda, uma homenagem da escola de samba Unidos do Buritizal, que contou sua história de vida no carnaval de 2015.

A partida de Leonil de Amanajás deixou saudade em muitas pessoas. Sua companheira, Ana Delsa relatou, em nota, o que aconteceu neste período de um ano.

“Santa Terezinha assim falou: Eu não morro. Eu entro para vida”.

É essa a nossa fé. Leonil não morreu; entrou para a vida eterna.

Resta a nós que com ele convivemos e que ainda peregrinamos nesse mundo vivermos na Graça de Deus para que, ao chegar a nossa hora, possamos nos encontrar com o nosso querido Leonil e gozar das alegrias do Céu.

Nesse momento tenho muito a agradecer, em primeiro lugar a Deus, depois aos meus filhos Viviani, Danieli e Luís Cláudio, aos meus netos, genros, nora, irmãos, cunhados, primos, sobrinhos, tias, enteados, compadres, afilhados, sacerdotes e amigos que nesse ano de saudade, me deram um grande suporte para vencer as dores da ausência dessa pessoa tão querida da nossa família e da sociedade amapaense.

A todos que nesse momento estão aqui nessa assembleia para rezar pelo eterno descanso da alma do nosso inesquecível Leonil, o meu muito obrigada meu e de minha família.

Com vocês foi mais fácil vencer essa caminhada repleta de saudades.

Ana Delsa Pereira Amanajás