Política

Bolsonaro diz que pretende definir hoje data para desobrigação de máscaras





O presidente Jair Bolsonaro disse que pode definir nesta 2ª feira (23.ago.2021) uma data para que o governo federal sugira a desobrigação do uso de máscaras para a população. Deu a declaração em entrevista à Rádio Nova Regional, do Vale do Ribeira (SP).

“Essa é nossa ideia. Talvez tenha uma data a partir de hoje para essa recomendação do Ministério da Saúde. Se bem que, você sabem, o Supremo Tribunal Federal simplesmente deu poderes a governadores e prefeitos para ignorarem governo federal”, disse o chefe do Executivo.

O Supremo já fez publicações em suas páginas nas redes sociais nas quais voltou a dizer que “não proibiu” o presidente de atuar no combate à pandemia de covid-19. 

“Uma mentira contada mil vezes não vira verdade”, diz publicação da Corte em campanha contra a desinformação. “É falso que o Supremo tenha tirado poderes do presidente da República de atuar na pandemia”, afirma. 

“É verdadeiro que o STF decidiu que União, Estados e prefeituras tinham que atuar juntos, com medidas para proteger a população.”

Bolsonaro repetiu ainda nesta 2ª feira que quem foi infectado pela covid-19 já está imunizado contra a doença. Especialistas afirma, no entanto, que somente a infecção não é suficiente para assegurar um nível seguro de imunidade. Além disso, o Brasil concentrava em julho 25% dos casos confirmados de reinfecção no mundo.

“Quem contraiu o vírus, obviamente, está imunizada também — como é o meu caso. [O governo trabalho para] tornar facultativo, orientar que o uso da máscara não precisa ser mais obrigatório”, disse o presidente, sem apresentar evidências científicas.

O chefe do Executivo afirmou que o coronavírus “veio para ficar” e se comporta como muitas outras gripes.

“O que eu vejo, desde o começo falei, talvez seja o único chefe de Estado do mundo todo que disse que temos que conviver com o vírus. Infelizmente ele veio para ficar como muitas outros gripes que temos por aí”. 

Fonte: Poder360